fbpx
Categorias

Angelina Jolie, Tom Cruise e Madona «amantes fiéis» dos Ray-Ban

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Os óculos Ray-Ban são uma marca usada por muitos famosos. As celeridades jamais deixaram de aparecer em público com este charmoso assessório, simbolizado pelos óculos Ray-Ban.

De facto, os Ray-Ban de John Lennon, Jude Law, Madonna, Brad Pitt, Angelina Jolie, Jennifer Aniston e Tom Cruise já fizeram história e tem um «espaço muito próprio» na vida das celebridades internacionais.
Aliás, os óculos escuros Ray-Ban fazem parte da História do Cinema e marcaram sobretudo os filmes de ação dos anos 90. De Neo a Léon, os óculos foram tão importantes como se de armas se tratassem. Portugal não fugiu à regra e muitos famosos portugueses usam esta prestigiada marca de óculos, comercializados em todas as loja da Nacional Óptica por serem um «sinal» de estilo, bom gosto, conforto e principalmente segurança para os olhos.

Uma história com 84 anos

Fundada em 1937, a marca possui modelos intemporais como o Aviator, Wayfarer e Clubmaster, que se transformaram em clássicos da moda e fizeram história ao longo de gerações.

Marca de óculos de sol e de grau, foi criada em 1937 pela companhia norte-americana Bausch & Lomb, a pedido de John A. MacCready, tenente e piloto de testes da Força Aéreas dos EUA, que sofreu uma irritação que lhe ocasionou danos na retina, durante alguns voos de testes. Na altura, em 1920, os países desenvolvidos, como o Estados Unidos, na década de 1920 investiam na construção de aviões para uso militar, submetendo os pilotos a vários esforços, nomeadamente a uma excessiva claridade, o que aumentava a probabilidade de risco através da adulteração da visão. A Bausch & Lomb aceitou o desafio e, após vários estudos e pesquisas, «encontrou» a fórmula que garantia um modelo como o que lhe foi pedido pelo piloto e que permitia um campo de visão claro.

Em 1999, a Bausch & Lomb vendeu a marca para o grupo óptico italiano Luxottica, por cerca de 640 milhões de dólares. Actualmente a empresa tem presença global em 130 países e continuam a fazer sucesso de geração em geração, sendo considerados sinonimo de liberdade, ousadia, independência, com «aquele cair bem» no rosto.

Atenção às falsificações

Mas, como não «há bela sem senão», os óculos Ray-Ban são alvo de muitas falsificações. Famosos e desejados, os óculos Ray-Ban são fáceis de encontrar nas diferentes lojas ópticas, designadamente na Nacional Óptica, mas devido à popularidade da marca, existem muitos modelos falsificados e que prejudicam a visão por não terem filtros UV.

Para verificar se as lentes são originais, tenha atenção à gravação “RB” na lente esquerda. A gravação é tão discreta que pode passar despercebida, mas pode ser facilmente visualizada se a lente for colocada contra a luz. Essa gravação é feita a laser e, por isso com precisão. Portanto, se encontrar esse símbolo malfeito ou tipo marca d´água, os óculos não são originais.

Leia Também

Cristina de Araújo

Nacional Óptica Algés recebe diploma

A loja Nacional Óptica de Algés, na Av. Combatentes da Grande Guerra 71, recebeu esta terça-feira, 20 de Julho, o diploma que