fbpx
Categorias

Prestïgio «recria» óculos à Fernando Pessoa

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
A marca portuguesa Prestïgio lançou o modelo de óculos redondos à Fernando Pessoa

Em 1954, Almada Negreiros executa «O Retrato de Fernando Pessoa» para o restaurante Irmãos Unidos, na Praça do Rossio, n.º 110, frequentado pelos colaboradores da célebre revista Orpheu. O quadro tornou-se o ícone de Pessoa e da modernidade em Almada, retratando o rosto esguio, os óculos redondos e o bigode mínimo do autor de «A Mensagem».

Como a máquina de escrever e o bloco de apontamentos, os óculos redondos são indissociáveis do autor dos «Poemas completos de Alberto Caeiro» que, ao longo da sua curta vida, criou 72 heterónimos, sendo os mais conhecidos Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis.

Agora o estilo redondo dos óculos que o mais universal dos poetas portugueses utilizou para, «na pele de Bernardo Soares, criar o «Livro do Desassossego», também podem ser encontrados na coleção 2020 de óculos da Prestïgio, uma marca própria do Grupo Prolente, da qual a Nacional Óptica faz parte.

Desta forma, à semelhança do poeta, um “indisciplinador de almas”, que «criou» uma nova dinâmica do trabalho literário, mediante uma concepção e utilização crítica da poesia, a Prestïgio apresenta uma diversidade de óculos redondos que «espelham», à semelhança de Fernando Pessoa, a nossa alma de poetas, filósofos, ensaístas, críticos literários e dramaturgos.

Os pequenos óculos redondos de Fernando Pessoa, com lentes grossas, escondiam uns olhos castanhos míopes que, na actual versão da Prestïgio, realçam os olhos de quem os utiliza, permitindo que «haja mais de Pessoa em nós».

Como diz Fernando Pessoa, «o valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis». E são essas coisas inesquecíveis e inexplicáveis que a coleção, pelo seu estilo, design e conforto, pretende levar até si, tratando cada detalhe com o máximo rigor, desde o design ao conceito desejado, conjugando-se numa perfeita harmonia e irreverência.

E à semelhança da recomendação do poeta: «Põe quanto és no mínimo que fazes», a Prestïgio é uma marca 100% portuguesa, que considera que «o esforço é grande e o homem é pequeno» e, por isso, merece ser «diferente daquele de quem sou idêntico, como serei idêntico daquele de quem sou diferente?».

É, por causa desse conceito de diferente, que esta marca de óculos utiliza como matéria-prima o acetato italiano e reciclável da Mazzucchelli 1849 – um acetato de celulose, de um material plástico tradicionalmente utilizado na produção de armações e de óculos de sol, o mesmo das grandes casas francesas e italianas de moda.

Pode encontrar os óculos da coleção nas lojas National Óptica de Algés, Linda-a-Velha e nas duas lojas da Prolente em Linda-a-Velha e Queijas. Os óculos completos Prestïgio (aro, lentes certificadas e exame de visão) têm um valor inicial de 75€, para os modelos unifocais; e, desde 249€ para os modelos com lentes progressivas.

Mod. BPG VL353 008

Leia Também

Diz-me que óculos usas, dir-te-ei quem és…

Os óculos podem transformar o rosto, suavizar traços, destacar imperfeições ou até revelar a personalidade de algumas figuras públicas. Por isso, consultamos

Ecrãs digitais: os vilões da saúde ocular

Por culpa do novo coronavírus, o teletrabalho veio para ficar. Entre computadores, smart watches e telefones, precisamos de óculos para ajudar as